segunda-feira, 19 de março de 2012

Trechos do livro Marina.


 “Ás vezes contar a verdade não é uma boa ideia.”

“Só as pessoas que tem algum lugar para ir podem desaparecer.”

“Todos temos um segredo trancado a sete chaves no sótão da alma.”

“Ninguém entende nada da vida enquanto não entender a morte.”

“Aqui estão as lembranças de centenas de pessoas, suas vidas, seus sentimentos, suas ilusões, sua ausência, os sonhos que nunca conseguiram realizar, as decepções, os enganos e os amores não correspondidos que envenenaram suas vidas... Tudo isso está aqui, preso para sempre.”

“Afinal de contas, que tipo de ciência é essa, capaz de colocar um homem na lua, mas incapaz de colocar um pedaço de pão na mesa de cada ser humano?”

“A vida de artista é uma vida de risco, incerteza e quase sempre de pobreza. Não a escolhemos, ao contrário, é ela quem escolhe você.”

“Sempre dizia que os seres humanos deixavam a vida passar como se fossem viver para sempre e que isso era a sua perdição.”

“Ás vezes, as coisas mais reais só acontecem na imaginação. A gente só lembra do que nunca aconteceu.”

“-De cada mil pessoas que compram um quadro ou uma obra de arte, só uma tem uma ideia remota do que está comprando. Os outros não compram a obra, compram o artista, o que ouviram e, mais ainda, o que imaginam a seu respeito.”

“- De nada adianta toda a geografia, trigonometria e aritmética do mundo se você não souber pensar sobre si mesmo. E nenhum colégio ensina isso. Não está no programa.”

“Cada um dos livros era uma porta para novos mundos e novas idéias.”

“A inveja é um cego que quer arrancar os olhos do outro.”

“Quem não sabe para onde vai não chega a lugar nenhum.”

“O dinheiro não tem importância, a menos que falte.”

“- Os artistas vivem no futuro ou no passado, nunca no presente. Germán vive de recordações.[...]
- Mas ele tem você.
- Eu sou a maior de todas as recordações dele.”

“Pensei que, se corresse mais do que o horizonte, as sombras do passado se afastariam do meu caminho. Pensei que se a distância fosse suficiente, as vozes de minha memória se calariam para sempre.”

Trechos retirados do livro Marina, de Carlos Ruiz Zafón. Muitooo bom! #indico

beijo C.

2 comentários:

  1. também adorei esse livro!! devorei ele em 2 dias!

    ResponderExcluir
  2. muito bom né?? *-* Carlos Ruiz Zafon é ótimo!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...