quinta-feira, 15 de setembro de 2011

A visão dos outros.


Já devem ter lhe dito alguma vez: "não tenta", "você vai se arrepender", "eu te juro que vai acontecer do jeito que estou dizendo", "ele não presta, melhor nem ir na onda dele" ou "aconteceu comigo deste jeito e com você vai ser da mesma forma".

Para mim, pelo menos, já aconteceu muitas vezes de me dizerem conselhos traiçoeiros. Até um tempo atrás, antes de expandir minha mente sobre muitas coisas que acontecem em meu cotidiano, eu achava que as regras pré-ditadas pelos outros eram realmente as que valiam. Um exemplo justamente aplicável para o momento que estou vivendo é este: "Para mim o curso tal na universidade tal foi uma porcaria, não encontro emprego e oportunidades de jeito nenhum. Óbvio que este curso não dará certo para você também. Vai por mim, faz um curso que todo mundo faz e você está garantida."

Quando você não possui muitas informações ou argumentos para contestar uma realidade sólida, tal como esta citada, é óbvio que você vai pensar que esta é uma realidade universal. O que, evidentemente, não é.
Conforme começamos a tomar mais conhecimento pelo mundo, por o que nos envolve diariamente e conforme temos sede de compreender o desconhecido, acabamos descobrindo um mar de novas verdades. E essas, por si só, também entram em contato conosco.

Mas, e então, com tantas e tantas opinões e frases e acontecimentos e momentos, o que é bom? O que é verdade? O que é real?
Cada ser humano é único, cada ser humano possui uma conduta à parte em todos os sentidos de sua vida. A regra que rege para mim não é a mesma que rege para você nem para aquele que se encontra ao seu lado. Encontramos semelhanças, mas cada indíviduo é puramente único. Ou seja, não existe um bom e ruim universal, nem uma conduta certa e uma errada. Talvez o que seja o errado para você seja o certo para mim.

Quando abordado o assunto "para qual universidade vou? O que farei do meu futuro?". Ouça opinões, claro, mas não leve elas à ponta de faca. Investigue bastante sobre aquilo que realmente lhe interessa e, assim mesmo, passe todas as informações por um filtro e só leve com você o que realmente foi útil de tudo o que ouviu.

Perceberá que ouviu de tudo um pouco sobre o que perguntava, mas no final quem ditará as regras sobre o seu futuro é unicamente você. Então não deixe de ouvir conselhos, pois eles são importantes para construir a sua opinião própria, mas não se esqueça que a palavra final é sua.

Beijo, C.

3 comentários:

  1. Estava navegando pela net e tive a felicidade de encontrar o seu blog!!!

    Convido você a dar uma passadinha no meu: http://docesonhodemenina.blogspot.com/

    Ah, como amei seu blog, tenho um selinho para você: http://1.bp.blogspot.com/-68Bb05pFul4/Te1BfsqvBeI/AAAAAAAAATM/JPCRr0Mj7R0/s1600/dsm-selinho.jpg

    Mil Sweetkisses!!!

    ResponderExcluir
  2. Oi!
    Eu concordo. Nossa, eu ouvi muitas coisas ruins e pessimistas na minha vida, e se eu as tivesse levado ao "pé da letra", não estava feliz hoje. Ainda bem que sempre fui do contra e teimosa pra caramba! rsrsrs.

    Vou te seguir, certo?!

    Meu Cantinho: mile-meucantinho.blogspot.com
    ~ te espero por lá! ~ ;)

    ResponderExcluir
  3. Sheila: Muito obrigada por todo o carinho depositado no comentário que deixou em meu blog! Vou olhar o seu blog sim e volte sempre aki. Beijão!

    Milena: Eu ri de verdade com seu comentário. Ser "do contra" não é algo ruim, é só oq prova que você tem uma opinião diferente... Que bom! Pois hoje em dia todo mundo vai pelo "voto em massa" e esquece que pode ter uma opinião diferente! Muito obrigada por passar por aqui, beijão.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...